eu quero fuder cada pedaço do seu corpo

No Espaço Aberto de hoje, a Gazeta traz um poema enviado por Guilherme Calixto Vicente. Deixe que "eu quero fuder cada pedaço do seu corpo" transforme a sua noite.

eu quero fuder cada pedaço do seu corpo

como se nunca tivesse vindo aqui antes

com a certeza de não poder voltar

eu quero fuder cada pedaço do seu corpo,

desde as dobras da sua orelha

a parte de dentro do cotovelo

e o mar que existe entre suas pernas

eu quero fuder cada pedaço do seu corpo

tornando-os todos objetos sexuais

membros-sexuais

todo o seu corpo é sexual

inclusive o formato das unhas

dos pés

eu quero fuder cada pedaço do seu corpo

e sentir roçar os pelos das pernas uns nos outros

os pelos pubianos com os da face

lábios que se confundem de tanto falarem

a linguagem sagrada

do gozo

eu quero fuder cada pedaço do seu corpo

sentindo a intensidade da respiração pelo pescoço

que teima em ficar no meio das minhas mãos apertadas

- as peles suadas de quem nunca fomos e nunca seremos

eu quero fuder cada pedaço do seu corpo

como um

molotov que explode no meio da Paulista

, a avenida mais movimentada de São Paulo,

deixando tudo em

chamas

eu quero fuder cada pedaço do seu corpo

como seu eu pudesse jurar, amor

que eu não sou louco

eu quero fuder cada pedaço do seu corpo

como se pudesse desmembrá-lo pra comer na viagem

depois de pegá-lo rápido no caixa de algum fast porn-food

ou de cinema

eu quero fuder cada pedaço do seu corpo

e fingir que os hematomas são tatuagens verborrágicas gritando pra fuder de novo e de novo e de novo

com mais força dessa vez

- não, não para!

eu quero fuder cada pedaço do seu corpo

como se a gente não se importasse com o que veio antes disso

nem depois

talvez, com o agora

na verdade a gente só se importa com a bateria do vibrador, que já ta acabando

eu quer fuder cada pedaço do seu corpo

sem as pausas pra água

- eu sei muito bem onde devo beber

eu quero fuder cada pedaço do seu corpo

pra me fazer sentir como se não estivesse morto

eu quero fuder cada pedaço do seu corpo

pra te ouvir gritar ou falar baixinho

‘ai não, vai devagar, mete devagarinho’ enquanto eu fodo, eu fodo, eu fodo

(porque esse é o nosso combinado

e depois a gente troca)

eu quero fuder cada pedaço do seu corpo

como se fosse o corpo inteirinho

e aí quando eu fuder cada pedaço como um inteiro

terei fudido verdadeiro

eu quero fuder cada pedaço do seu corpo

e te fazer gozar todo o trabalho sexual acumulado e não remunerado por décadas

talvez séculos

de uma só vez

em um orgasmo que dure por horas

- que é mais ou menos o que acontece depois que você me fista

eu quero fuder cada pedaço do seu corpo

como se tudo isso ainda fosse pouco

porque

na verdade

é.



Foto de capa: @flowsofly

721 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

ESPAÇO ABERTO

MANDE SEU TEXTO/SEU POEMA/SUA ARTE