top of page

Fim do carnaval, mas a festa só tá começando



O Carnaval acabou. O que significa que o ano oficialmente começou no Brasil. Portanto, já podemos começar a nos preocupar com o que realmente importa daqui pra frente: nossa luta diária para sobrevivermos até os próximos feriados. Sendo assim, vai aqui uma soma de pequenas e valiosas dicas para alimentarmos o melhor que temos como brasileiros: esperança e vontade de festar. 


Quaresma: como bons samaritanos que somos  (ou pelo menos supersticiosos incuráveis), esse período estimula que façamos alguma renúncia em prol de um bem maior ou de algo a se alcançar com o sacrifício. Por isso, sugiro que tiremos o refrigerante e nos concentremos em produtos de melhor natureza, como os fermentados naturais – vinhos, que, afinal, vêm das uvas, e cervejas, que vêm dos grãos da Mãe Terra. Seguindo a santa dieta, prefiram focar em proteínas de alto valor, como os churrascos (exceto na Sexta-Feira Santa, para qual sugiro um peixe frito com limão) e as boas gorduras, como queijos e fritas, excelentes para acompanhar os líquidos naturais já mencionados.


Passados esses dias, chega a maravilhosa Páscoa, nosso próximo feriado. A sugestão deste texto reside em aproveitar os ovos de Páscoa, excelentes para o coração, já que têm cacau, e melhores ainda para o humor, segundo meus próprios estudos. Aproveitem esse boom na saúde e festejem como Jesus, numa maravilhosa ceia de pães e vinhos com os seus amigos do peito. 


 Seguindo o calendário, Primeiro de Maio, Dia do Trabalho, é o momento ideal para protagonizarmos nós mesmos cenas de inestimável valor para o cinema: jogar o celular numa linda fonte quando seu chefe pentelho ligar (Anne Hathaway em O Diabo Veste Prada), fugir para uma ilhota em qualquer mar por aí para se encontrar na vida (Meryl Streep em Mamma Mia) ou começar, de repente, uma carreira nova daquilo que você mais quiser (Robert De Niro, em O Estagiário). O importante é não perder o drama!


Maio é o mês da festa, depois de fevereiro: com ele vem o Corpus Christi, data perfeita para você se internar num spa serrano com sucos de muitas cores, vitaminas alfabéticas e dar um grau na sua coragem ou – fica a sugestão aos mais valentes - aproveitar o resto de energia (que a essa altura já está na reserva) e se envenenar com os drinks e misturas que nós jovens temos o prazer e o desprazer de conhecer no detalhe. Afinal, alguém tem que movimentar a economia, certo?


E maio, claro, é quase junho, então é preciso se preparar com antecedência para o melhor momento do meio do ano: a festa junina! Aqui, a dica infalível é pôr o seu bom chapéu de palha e sua boa camisa de mau gosto, dançar sem saber esses sertanejos deliciosos e depois ir correndo à procura da barraca do beijo e da maçã do amor, de quebra garantindo seu date para o Dia dos Namorados! Para esse último evento, não oferecerei conselhos pois acumulo insucessos, mas aguardo a benevolência de quem for mais bem sucedido para compartilhar com a gente.


Se chegarmos até julho, significa que o pior já passou e que vivemos o melhor do 1º semestre. Sobre esse adorável mês, sem feriados, mas com a promessa de férias, ou pelo menos de algum respiro dos estudos, cada um de nós sabe o melhor jeito de aproveitá-lo. O importante é garantir boas histórias para suportar a passagem do agosto infinito e ilustrar os jantares que vocês e seus amigos precisarão durante o mês.


Agosto não tem jeito, a dica para esse é aguentar firme, fazer uma ou duas sessões de terapia a mais e aprender a tirar leite de pedra até a chegada do próximo feriado. Aqui o ideal é se juntar com aquele amigo questionável e se aventurar pelas bibocas e clubs que só São Paulo consegue ter, tudo ao mesmo tempo. 


Sete de Setembro é um feriado delicado, mas posso dar algumas sugestões. Evitar, por exemplo, cantar o hino nacional para pneus ou objetos de borracha e, se possível, não invadir o Congresso Nacional. Pode ser um bom começo para que se passe o feriado na praia, não na Papuda. 


Em pouco menos de um mês, já temos o delicioso Dia das Crianças, ou dia de Nossa Senhora. Use toda sua fofura para conseguir um presente fora de época dos seus pais, cansados dos seus vexames, mas apegados à sua memória de bebê fofinho e garanta um pixzinho para te segurar durante a deliciosa Semana do Saco Cheio! Nessa semana, iluminada pela santa, mas com programação certamente não religiosa, desejo apenas boa sorte a todos e faço lembretes para que lembrem de tomar um soro na volta. Nos vemos todos no domingo, na salinha de espera do hospital.


Quando menos esperarmos, o Brasilzão, que nunca nos abandona, garante dois feriadaços, um seguido do outro: dois e quinze de novembro. A chave do sucesso aqui é dar aquela escapadinha para o interior, com direito a  bota, chapéu e botina e curtir algum desses rodeios ouvindo Jorge e Mateus e correlatos, lembrando dos deliciosos foras que você, no alto de seu oitavo drink, chato e desagradável, recebeu durante o ano. Terapêutico! Libertador! 


Dezembro é a sexta feira depois do almoço. Tá todo mundo por conta própria. Quem fez, fez. 


Enfim, amigos leitores, o carnaval acabou mesmo, mas refletir no que vem por aí é uma adorável viagem de devaneios e surfes imaginários. Claro, espero que depurem essas dicas para o bem geral do povo e para a felicidade geral da nação. Mas pensar e falar uns absurdos é uma delícia de vez em quando e, como dizia Joãosinho Trinta, o melhor carnavalesco de todos os tempos: ninguém tem direito de dizer não ao absurdo! 


 

Autoria: Pedro Henrique Guimarães

Revisão: Laura Freitas e Arthur Santilli

Imagem de capa: @rodolfoparo no Pinterest



Comentários


bottom of page