O CASO DA GABI DA AE4: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A GINCANA DA FGV



O dia mais maluco do ano na FGV

Um ano depois que os grupos de WhatsApp universitários se viram tomados por uma enxurrada de áudios do “Hugo, organizador do Economíadas”, dizendo que os jogos universitários haviam sido adiados e aconteceriam em junho de 2020, a FGV se vê novamente tomada por uma propagação fora de controle, e, agora, muito maior: os vídeos de celebridades declarando apoio às turmas da Gincana dos bixos. Bixos, para os gevenianos e muitos outros universitários, é um jeito de se referir aos calouros, ou seja, a quem acabou de ser aprovado.


O acontecimento tomou conta das redes sociais, não só da bolha das universidades particulares da elite paulistana, mas do país inteiro, além de causar diversão, indignação, e, é claro, uma série de fake news. Mas como tudo aconteceu?


A gincana dos bixos

  • O que é?

O evento da Gin&Cana, organizado pelo Diretório Acadêmico Getulio Vargas (DAGV), acontece há mais de 20 anos como ritual de recepção dos calouros na FGV, e consiste em uma série de desafios que cada turma dos cursos de Administração de Empresas, Administração Pública e Economia deve cumprir, cada um valendo uma certa quantidade de pontos. A ideia da brincadeira é integrar as salas, “pagar mico em grupo” e aprender um pouco mais sobre a FGV. Os jogos têm duração de aproximadamente duas semanas e, tradicionalmente, se encerram com chave de ouro numa festa de integração para os calouros, na qual a sala vencedora seria isenta de pagar ingresso. Por conta da pandemia de Covid-19 e o isolamento social, a Gin&Cana de 2021, assim como todos os outros rituais de recepção, teve de ser adaptada também para o molde “EaD”, fazendo com que os desafios tivessem que ser feitos virtualmente.


Os outros dois cursos da FGV, Relações Internacionais e Direito, têm Diretório ou Centro Acadêmicos próprios, e, por isso, não participam dessa gincana. Mesmo assim, surgiram vídeos de famosos apoiando também as turmas desses cursos.


  • A prova adaptada

O desafio que acidentalmente foi gênese dessa febre levou o nome de “Cúpula” e pedia um “vídeo [de] alguma celebridade (conselheiro) apoiando a turma”. Na descrição, havia também uma lista com os nomes das tais celebridades: Mariana Parik, João Gilberto, Sophia Castelo, Thomas falando que ama o Corinthians e Zezé, com boné da ESPM. Essas “celebridades” são, na verdade, alunos que integram a APA ou “Amor Preto e Amarelo”, nome da torcida organizada da faculdade.


Todavia, calouros e calouras levaram o desafio a um nível mais ambicioso, de conseguir celebridades de verdade - sem qualquer intenção de ofensa à incrível “Cúpula” da APA. O que ninguém esperava era que os alunos conseguissem vídeos de apoio de nomes com tamanha popularidade e projeção nacional - e até internacional.


Segundo Yumi Sakamoto, aluna do 5º semestre de Administração Pública e diretora da área de Projetos do DA - a responsável pela organização da Gin&Cana -, o primeiro vídeo a divergir do modesto desafio da prova foi aquele em que a apresentadora Angélica, da Rede Globo, declarou seu apoio à turma AE4. A partir desse momento, a informação de que o desafio tinha sido ampliado começou a circular e os bixos fizeram uso de todos os recursos que tinham à mão - contatos de familiares, conhecidos e até pedidos por inbox nas redes sociais para conseguir celebridades cada vez mais badaladas (confira a lista dos vídeos vistos pela Gazeta Vargas até o fechamento da reportagem no fim da matéria).


A madrinha da sala AE4, Giovana Valverde, nos explicou sobre a mudança: “Um bixo conseguiu um vídeo com a Angélica, e perguntou pra gente se podia ser famosos no geral. Eu sou do DA, fui falar com a galera do DA e padrinhos e madrinhas das outras turmas, e foi aprovado de fazer essa prova com os famosos. Então não foi um erro, foi aprovado pela gente”.

“Como a gente viu que o pessoal tava engajado, tava curtindo, e historicamente o DA tem feito isso de adaptar as provas de acordo com o que os alunos tavam fazendo, [...], a gente teve uma conversa com os padrinhos, com os próprios diretores do DA, a gente decidiu validar a prova”, contou Yumi sobre a reação do DA frente à divergência na proposta. A contabilização passou a ser de 100 pontos por vídeo de famoso recebido, e 500 pontos para a sala que conseguir a maior quantidade de vídeos das celebridades da APA originalmente listadas.


Beatriz Hesser, madrinha da turma de AE3, contou sobre a reação dos envolvidos assim que ficaram sabendo do primeiro vídeo de celebridade: “[...]Os outros padrinhos começaram a competição, espalhar para as salas, e virou uma questão de ego mesmo, quem achava mais famoso. Então a galera foi correndo atrás de famoso e começou a virar uma trend isso. [...] E tá até agora nessa revolução da GV. [...] Alguns bixos também acharam muito injusta essa gincana porque alguns tinham mais networking que outros”.


Conforme o desafio foi se expandindo, não só os padrinhos de cada sala como também outros veteranos resolveram entrar na missão e passaram a ajudar os calouros na tentativa de aderir mais celebridades à brincadeira: “Saí mandando mensagem pra um monte de famoso no Instagram, tô esperando eles me responderem - se alguém for responder, né?”, nos contou o padrinho da turma de AE5, Felipe Lenza.


A viralização de vídeos e o surgimento do meme

Dentre os mais de 70 vídeos de apoio às salas, encontram-se artistas, políticos, influencers, apresentadores de televisão e outros. Em relação aos políticos, Sérgio Moro, Rodrigo Maia, Arthur do Val, Marcelo Freixo, Joice Hasselmann, Tabata Amaral, Guilherme Boulos, Fernando Haddad e Michel Temer são alguns dos nomes que aparecem. Já entre os artistas, Xuxa, Fábio Porchat, Ana Maria Braga e Maísa são apenas exemplos que demonstram a magnitude que essa gincana tomou. Até mesmo artistas internacionais como Ed O’Neill (conhecido por “Modern Family”) e Adrian Grenier (que atuou em “O Diabo Veste Prada”) chegaram a mandar seus vídeos em apoio aos alunos da Fundação.


Um dos alcances mais impressionantes foi o com Ed O’Neill, ator estadunidense que interpreta Jay Pritchett em “Modern Family”. Eduardo Rebuzzi, que estreou o apoio gringo às turmas, nos contou seu caminho: “Eu conheço o criador do UFC [a luta], que se chama Rorion Grace, e ele mora nos EUA. Ele treinou o Jay [Ed O’Neill] muito tempo atrás, e eles viraram amigos, mantêm contato até hoje. Aí o Rorion fez essa surpresa pra mim, ele me mandou o vídeo do Jay. Eu não acreditei, eu pensei ‘Meu deus, o que tá acontecendo?’ [...] Eu fiquei muito feliz, e segundo o Rorion Grace vem mais por aí, mas eu não posso contar quem é ainda!”


Os vídeos foram se espalhando dentro dos grupos de WhatsApp de universitários e na rede social TikTok, em que alunos também faziam pedidos para celebridades, até que chegaram ao Instagram e ao Twitter. A partir daí, o compilado de vídeos feito por Mariana Parik, aluna da FGV, viralizou em contas de grande expressão nas redes, o que fez com que inclusive grandes marcas entrassem na brincadeira.


A conta oficial da marca de cervejas Skol no Twitter chegou a postar que está “completamente fechada com a turma AE4 da FGV”. Entre outras marcas que entraram com tweets do meme estão a Blowtex, a Rappi, a NFL Brasil (National Football League), a Amazon Prime Video, o McDonald’s, TNT Brasil, Warner Bros, Globo Rural e GloboPlay. Na mesma rede social, o assunto chegou aos “Trending Topics”, que mostram os assuntos que estão bombando no momento. “Gabi da AE4”, aluna que foi referenciada por diversas celebridades, encontra-se (pelo menos até a publicação desta reportagem) no 1º lugar dos assuntos mais falados no Brasil, com mais de 78,1 mil tweets. Além dela, outros nomes presentes nos vídeos chegam a integrar o rol de assuntos mais referenciados no país, atingindo relação com até 13 tópicos simultaneamente.


A história chegou a inspirar um quiz no BuzzFeed, “Qual celebridade apoiando os calouros da FGV é você?”, e a aparecer em rede nacional, no programa Balanço Geral da TV Record, na tarde desta quinta-feira, 25 de março de 2021, no quadro “Beijinho do Lombi”. Além disso, grandes veículos de mídia, como o jornal Folha de São Paulo e o portal de notícias da Globo “G1”, chegaram a noticiar a gincana.


“Gabi da AE 4”

Em meio a tantas celebridades, surpreendentemente, uma das personagens de maior destaque em toda a história foi uma aluna e caloura (ou bixete), até então, desconhecida: a “Gabi da AE4”, sendo AE4 a turma de Administração de Empresas a que ela pertence. Com duas referências a seu nome dentre os tópicos mais populares do país, memes diversos e inclusive contas dedicadas a ela, fomos à procura de uma conversa com a Gabi.


“Um menino mandou um vídeo da Angélica, perguntando se aquilo valeria ou não. Não foi uma coisa só minha, partiu do engajamento da turma inteira, todos nós unidos fomos mandando mensagem seja via Twitter, TikTok Instagram, algum contato, que alguém conhecia [...] Não imaginava que esses vídeos tomariam uma proporção tão grande, afinal, quando eu mandei os vídeos que eu consegui no grupo da sala, achei que iriam só pro DA, nem passou pela minha cabeça que tanta gente ia receber… Em menos de uma hora já tinha gente de outras faculdades me mandando mensagem, comentando sobre [os vídeos] [...] Acho que ninguém nem da turma nem que organizou a gincana pensava nisso”.



Confusão e fake news

Como toda informação espalhada pelas redes sociais, poucas horas depois, a história do desafio da Gin&Cana foi permeada de boatos e fake news. Um dos primeiros a aparecer era o de que o acesso a tantos contatos de peso se deu porque duas meninas gêmeas, filhas de um produtor da Rede Globo, haviam ingressado em duas das seis salas de AE (Administração de Empresas). O “telefone sem fio” chegou ao nível de fazer circular por aí que as meninas seriam filhas do Roberto Marinho, o presidente do Conselho de Administração do Grupo Globo. Após alguma investigação conduzida pela equipe da Gazeta Vargas, a história foi traçada de volta ao seu início, o grupo de mensagens da APA.


Em conversa com Dudu, aluno de Administração de Empresas e criador acidental do boato das gêmeas da Globo, ele contou que tudo começou com uma brincadeira, e que, pouco tempo depois, a informação já havia viralizado e se espalhado para outros grupos. “Isso é um bom exemplo da importância de averiguar os fatos antes de sair compartilhando” comentou em reflexão, “eu nunca imaginei que a informação ia passar para frente [...] é um bom exemplo para alertar que fake news é uma coisa que espalha muito rápido”.

Redação e pesquisa: Raquel Guimarães, Gabriela Lerner, Melissa Satie, Rafael Echechipia, Ana Beatriz Nascimento

Revisão: Julia Maciel e Letícia Fagundes

Edição: Dora Cavalcanti


Lista completa (atualizada às 20h00 do dia 25/03):


Políticos:

Sérgio Moro

Arthur do Val

Kim Kataguiri

Rodrigo Maia

Tabata Amaral

João Amoedo

Eduardo Leite

Joice Hasselmann

Marcelo Freixo

Guilherme Boulos

Fernando Haddad

Geraldo Alckmin

Marina Helou

Michel Temer

Marco Feliciano

Bruno Covas

Erika Hilton

Baleia Rossi


Apresentadores e jornalistas:

Xuxa

Fabio Porchat

Angélica

Reinaldo Gottino

Marcos Mion

Astrid Fontenelle

Marco Luque

André Marques

Maísa

Ana Maria Braga

Bola (panico na TV)

Amin Khader

Eliana

Jô Soares

Zeca Camargo

Fernando Fernandes

João Kléber

Felipe Tito

Cartolouco


Atores e cantores:

Otaviano Costa

Flavia Alessandra

Henri Castelli

Thiago Martins

Supla

Luciano Camargo

Fábio Assunção

João Côrtes

Marisa Orth

Ed O'Neill

Adrian Grenier


Jogadores e ex-jogadores de futebol:

Edu Dracena

Cafu

Falcão

César Maluco

Luizão

Tonhão

Alessandro


Youtubers, influencers e ex-bbb’s:

Jade Picon

Leo Picon

Júlio Cocielo

Gabi Martins (BBB 20)

Hadson (BBB 20)

Felipe Prior (BBB 20)

David Brasil

Kaysar (BBB 18)


Outros:

Rubinho Barrichello (ex-piloto)

Felipe Cecílio (presidente da Inovar)

Andrea Salgueiro Cruz Lima (presidente da Whirlpool)

Cléber Machado (narrador de futebol)

Wooldridge (economista)

Felipe Roque (modelo)

Caio Cabral (modelo)

Felipe Massa (piloto)

Rorion Gracie (criador da UFC)


23,289 visualizações