A VALORIZAÇÃO DAS SOFT SKILLS NAS ORGANIZAÇÕES INOVADORAS


por Lívia Trucharte Costa e Maria Eduarda Lima Pereira.



O termo soft skills está sendo cada vez mais usado nas grandes empresas e centros estudantis, mas ainda há uma parcela da população que não sabe, de fato, o que ele significa. Para que tal dúvida seja sanada, soft skills são habilidades que treinamos na prática como, por exemplo, a liderança, resiliência, inteligência emocional, comunicação eficaz, criatividade e inovação. Sendo assim, nós, estudantes, aprendemos na maior parte do tempo as hard skills – como o método tradicional de ensino das matérias da graduação – e não temos um contato direto com ambientes durante a nossa trajetória de ensino que estimulem o desenvolvimento das soft skills.


Atualmente, o mercado de trabalho exige muito mais habilidades emocionais do que racionais, pois é através das soft skills que se é possível criar um ambiente com indivíduos que saibam trabalhar em grupo, uma vez que conseguem realizar uma comunicação assertiva e ideal e sabem identificar a importância do seu papel na estrutura da empresa como um todo. As organizações inovadoras, por exemplo, possuem como principal característica a liderança mobilizadora entre os seus membros, ou seja, o poder de engajamento para atingir um objetivo em comum. Destaca-se também o trabalho em equipe e o reconhecimento pelo mesmo, uma vez que os funcionários realizam uma comunicação exemplar que os mantém unidos e cria um ambiente de conforto e acolhimento. Dessa forma, através das soft skills, é possível promover benefícios individuais e para a empresa como um todo, pois se o ambiente de trabalho se torna acolhedor e repleto de pessoas que buscam evoluir profissionalmente, a empresa alcançará objetivos além de suas expectativas.


Ademais, consoante levantamento feito pela Monitor Mercantil, os gestores de RH estão buscando as soft skills como principais características em seus recrutados, a fim de garantir resultados mais assertivos para a empresa. Afirmam, também, que o reconhecimento e ampliação de tais habilidades são tão importantes quanto ter uma formação específica na área de atuação, uma vez que, dependendo do tipo de tarefa a ser realizada, o peso da soft skills será maior na hora da contratação.


Diante desse cenário, nós do Speech, formamos uma entidade que visa proporcionar ensinamentos fundamentais e capacitar os membros no âmbito das soft skills. Tal capacitação é feita através dos cursos que oferecemos dentro da entidade e, assim, criamos um ambiente repleto de conhecimento e com uma estrutura que viabiliza o máximo de ferramentas necessárias para o autodesenvolvimento nessa área que, dificilmente, temos espaço para estudar nas aulas convencionais da graduação.


E você? Reconhece a importância das soft skills nessa nova era do mercado? Tem curiosidade sobre o assunto?


Autoria: Lívia Trucharte Costa e Maria Eduarda Lima Pereira.

Revisão: Letícia Fagundes

67 visualizações