COPOS CONEX

No espaço aberto de hoje, um apelo e reflexão sobre os movimentos sustentáveis dentro da GV. O consumo consciente não é sempre a solução quando nem todos são capazes de aderir ao movimento

Na onda da ideia de salvar o planeta, há quem surfe para além do horizonte da noção! E esse é o caso dos cartazes pendurados pela Conexão Social nas paredes da Fundação. Afinal de contas, pelo que se pode concluir da leitura, caso não adira à moda dos copos reutilizáveis, você terá se juntado à imunda parcela da população que mal pensa no dia amanhã, deixando o consumo consciente de lado e matando um pouco mais de nosso planeta, e também terá ignorado estudos da ABRELPE e dados da ONU, por exemplo.


Ah! E tem mais: fazer parte do clube dos eco amigos custa a pequena bagatela de 40 golpinhos. Ou 35, se você for bolsista, pois, a fim e a cabo, os 12,5% de desconto concedidos são mais que suficientes para afastar as barreiras que te impedem de comprar um copo novo.


Ora, antes de ser massacrado por opiniões contrárias, minha ressalva: não discuto aqui o consumo desenfreado de copos descartáveis em nosso ambiente estudantil, nem tampouco sua desnecessidade. Minha mais pura intenção é chamar a atenção para o absurdo que é propor uma saída para esse consumo por meio da venda de copos cujo valor altíssimo não se justifica!


Além do mais, o desconto oferecido aos bolsistas é, nada mais nada menos que, ridículo! Soubessem os jovens empreendedores sociais desta Fundação o custo de vida que um bolsista tem para se manter na faculdade; mais, soubessem dos bolsistas que pesam com os olhos seus pratos para não passar vergonha na balança quando forem pagar pelo quilo, perceberiam que 35 golpinhos podem fazer duas refeições – quase metade de uma semana de quem precisa se alimentar para se manter em pé para a próxima aula!


Constranger não é a solução, neste caso. Nesta faculdade que tanto se preza por patrocínios e por ajuda de entes privados para desenvolvimento de soluções criativas, por que não se busca uma solução que, de fato, seja efetiva? Não há empresas que queiram investir para ver sua marca na mão de cada aluno da GV?!


Pensar em consumo sustentável não é só mudar copos flexíveis por rígidos, mas é também refletir sobre quem assim consumirá!

26 visualizações