TEM TANTO!

No Espaço Aberto de hoje, descubra o poema "Tem tanto!", enviado anonimamente.

Perdão, teve tanto!

Perpendicularidade perfeita

O tesouro de seu toque

E a tensão tácita até transbordante...

Quando enfim tudo se termina.

E na forma de sua cruz,

pela via sacra do alfabeto

É a vigésima letra que mata



Foto da capa: Igor Panchuk

79 visualizações